Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Sumiço dos pacientes de cirurgias oncológicas é mistério na Santa Casa

Sumiço dos pacientes de cirurgias oncológicas é mistério na Santa Casa

Publicado em 29/05/2019.
Apesar de ter médicos, salas e equipes disponíveis hospital recebe apenas 20% do total de pacientes que poderia atender. Comissão de Saúde da Câmara quer explicações
Sumiço dos pacientes de cirurgias oncológicas  é mistério na Santa Casa

Foto: Lenise Slawski

Uma situação, no mínimo inusitada, tem intrigado os novos diretores da Santa Casa de Pelotas: o sumiço dos pacientes oncológicos que precisam de cirurgias. Com capacidade para realizar uma média de dez cirurgias do tipo por semana, o hospital tem feito no máximo duas. O caso foi apresentado para a Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores que nesta quarta-feira (29) recebe o secretário municipal de Saúde, Leandro Thurow em uma reunião pública a partir das 10h.

Em reunião com os vereadores Marcos Ferreira, o Marcola (PT) e Éder Blank (PDT), representantes da Comissão de Saúde o vice-provedor da Santa Casa, Maurício Goldbaum confirmou que o hospital tem médicos, salas cirúrgicas e equipes disponíveis para realizar os procedimentos, porém a Central de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde não tem encaminhado os pacientes. “Não sabemos para onde estas pessoas estão indo ou o quê está trancando o encaminhamento, sabemos apenas que nossa estrutura está ociosa”, comentou.

Para Marcola, que preside a Comissão de Saúde da Câmara, a situação é gravíssima uma vez que a demora na realização de cirurgia em um paciente com câncer pode ter consequências trágicas. “Em alguns casos uma longa espera pode representar o fim de qualquer chance de cura para o paciente. Saber que um hospital tem capacidade para realizar as operações e não encaminhar os pacientes é brincar com a vida das pessoas”, declarou.

A denúncia deve ser um dos pontos centrais da reunião pública da Comissão de Saúde marcada para esta quarta-feira com o secretário Thurow. Para Marcola, o secretário tem obrigação de apresentar respostas objetivas e rápidas para o questionamento. “Não há como dar desculpas para isso, queremos explicações rápidas e concretas”, disse.

ALA FECHADA – Durante o encontro com o vice-provedor do hospital os representantes da Comissão de Saúde também trataram da reabertura de 16 leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) considerados essenciais para garantir retaguarda ao Pronto Socorro durante a temporada de inverno, quando os casos de doenças infecto respiratórias aumentam significativamente. O vice-provedor, todavia, disse não haver previsão de reabertura dos leitos em função da falta de verbas para manter tanto a estrutura como as equipes necessárias para atender a enfermaria.

 

Texto: Assessoria de Imprensa Vereador Marcos Ferreira PT

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon

Fique por dentro da rotina